Loolady

thoughts of a Lady almost in her 40s

segunda-feira, maio 31, 2004

Wong Kar Wai

Só para que se saiba. A menina da fotografia no perfil é a actriz que actua no filme "In the Mood for Love" de Wong Kar Wai. Uma das mulheres mais bonitas que eu vi no cinema nos últimos anos. Por isso utilizei a imagem para me representar.

domingo, maio 30, 2004

Mandalas

As mandalas estão presentes em todos os lugares: na íris dos olhos, nas conchas do mar, nas sementes do kiwi. E o caminho circular das mandalas (palavra que significa “círculo mágico” em sânscrito) tem o dom de nos levar ao centro da nossa consciência.
A propósito de Rangoli, lembrei-me das mandalas em geral. Há mandalas em todas as culturas, em Portugal pensei nos tapetes de flores que fazem nas aldeias para passarem as procissões e, ainda melhor os nossos azulejos, de herança árabe..
Das mandalas passa-se rapidamente para os fractais e outras loucuras do género física quântica etc. Assuntos que me interessam profundamente mas sobre os quais não consigo articular dois pensamentos seguidos, só emoções.





Viver em pleno Yôga

Rangoli (também conhecido como Alpana, Kolan e outros nomes) é a tradicional arte para decorar pátios e paredes de casas indianas, locais de prece e algumas vezes lugares onde se come. O pó de pedra branca, cal, farinha de arroz e outras pastas baratas são usados para desenhar padrões intrincados e rituais. Cada Estado da Índia tem ó seu póprio estilo de pintar Rangoli.

Uma característica do Rangoli é que ele é pintado pela comunidade. Em algumas ocasiões especiais é feito em todas as casas, com ou sem treinamento formal na arte do Rangoli. A arte é geralmente transferida de geração a geração e de amigo para amigo.



Gostaram? querem mais?

sexta-feira, maio 28, 2004

Finalmente

Fiz um re-styling ao blog, espero que gostem. No meio da confusão desapareceram os comentários todos.
Espero por notícias dos viajantes da blogoesfera.

Madredeus

Um Amor Infinito dos Madredeus ,
Para ouvir sempre, como uma oração!

domingo, maio 23, 2004

Viva Cannes!

Documentário de Michael Moore
"Fahrenheit 9/11" vence a Palma de Ouro de Cannes Publico Pt ,

É significativo! Ainda não vi o documentário mas conhecendo o assunto e o realizador não contava com esta tomada de posição do juri de Cannes .
Parabéns Michael Moore , Parabéns Cannes.

quarta-feira, maio 19, 2004

And the winner is...

E foi o post sobre o Porto que mereceu mais comentários!
E o último deve ser de um adepto daqueles...
Eu nunca ouvi ninguém do Porto dizer mal do Porto.
Mas confesso que hoje, quando sai ao fim da tarde até deslizei com alguma leveza por Santa Catarina, o mal não são os outros somos nós...
Bom, de qualquer maneira, quanto ao abrupto, se é quem eu penso, não tenho muita vontade de o conhecer nem de ir a lado nenhum com ele.
Abraços
O Porto é lindo eu é que preferia viver noutro sítio.

sexta-feira, maio 07, 2004

Quem canta seus males espanta

A propósito desta fotografia(não consegui descarregar para aqui a fotografia, mas ela está neste endereço,(uma agulha a cozer gotas de água) e para retomar o caminho, depois do Porto se ter intrometido no meu Blog, apeteceu-me guardar aqui esta cantilena que escrevi há alguns anos.

Escrever assim a cantar
é de quem não sabe quase soletrar
porque as letras correm
quem as agarrar
fica sem saber como começar

há um fio que entrança
todo o alfabeto
e quem o alcança julga-se esperto
mas ali mesmo ao virar da linha
cai tudo no chão como uma adivinha

é por isso estranho que tanto se diga
p'ra no fim de tudo sobrar uma intriga
é muito melhor fazê-lo a cantar
e com o que sobra podermos bailar

porque a linha junta todos os princípios
e no fim de contas cá neste universo
a trança que morde parece do avesso

é preciso olhar bem devagarinho
para não cair em tal desalinho

se tiver espelho e acreditar
vai ver que o que sobra é mesmo
Cantar

Obrigada janela indiscreta,por me mostrares a obra de Chema Madoz.

segunda-feira, maio 03, 2004

O Porto, essa espinha atravessada na garganta!

Este post, serve para explicar porque é que destaco, aqui ao lado na lista de outros blogs, um blog sobre a cidade do Porto.
Por motivos familiares estou ligada ao Porto e, há já 6 anos, "obrigada" a viver nesta cidade que entretanto se transformou num problema para mim. Com uma costela marcadamente sulista, pela parte da mãe, sempre me senti bem na fescura dos pátios andaluzes, nas ruas brancas de uma cidade alentejana ou sob as estrêlas do céu de Silves, rodeada de laranjeiras em flor.
Mas eis que o destino quis que eu passasse alguns anos, pelo norte granítico, escuro e bolorento, a tentar resolver uma qualquer questão kármica.
Apesar destas particularidades, que só a mim dizem respeito, resolvi enfrentar o desafio com alguma dignidade, e cá me encontro, o melhor que posso, mas sem nunca deixar de ter um olhar crítico sobre a cidade.
Quando descobri o blog Avenida dos Aliados, foi com algum espírito mórbido, como já devem ter compreendido, que lá entrei. Mais uma vez confirmei algumas das minhas teorias sobre o Porto.
Uma delas tem a ver com o facto de não se fazer auto crítica nesta cidade.
São os melhores, são os maiores e não se enxergam...
Ninguém, nem os jornalistas locais, conseguem escrever uma crónica que seja, onde exista alguma reflexão critica sobre a cidade.
Resultado: vivem convencidos de que são uma raça à parte enquanto o mundo vai rodando e eles permanecem, parados a olhar para o espelho, cheios de cachecois azuis e brancos e chapéus de guizos.
Faz cá falta uma Clara Ferreira Alves...
O Blog Avenida dos Aliados tem uma característica que está relacionada com esta vontade de permanecer incólume: não se podem fazer comentários on line. É triste! Mas como o que eu pretendo é o bem deste povo que vive adormecido sob o feitiço de alguma bruxa má, vou tentar ser uma princesa moura desencantada e beijar o melhor que souber esta "nação" para ver se ela acorda.
Se calhar é como no poema do Pessoa: ... e vê que ele mesmo era a princesa que dormia"... A ver...